Hoje são inúmeras as famosas que ficaram irreconhecíveis após diversas cirurgias plásticas

Cirurgias plásticas estão cada vez mais acessíveis. Claro que, no caso das famosas, elas nunca tiveram dificuldades para conseguir um profissional que alterasse o tamanho de seus manequins, os formatos de suas bocas, narizes, seios, bumbuns e assim por diante.

Mas, mesmo com dinheiro, nem sempre essas cirurgias plásticas dão certo e acabam deixando o paciente com a aparência bizarra. Vamos conferir algumas delas?

  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras
  • Cirurgias Plásticas Bizarras

Talvez por excesso de vaidade, ou por gostar muito de fazer cirurgias plásticas essas famosas acabam fazendo diversos procedimentos e ficam extremamente irreconhecíveis. Mas além das famosas, pessoas não tão reconhecidas também fazem cirurgias plásticas, pagam um valor alto por isso e saem da mesa de cirurgia desiludidas com o resultado, não é mesmo?

Erros grotescos realizados por médicos e cirurgiões são frequentes

Sabemos do constante ataque dos médicos a nossa classe, em sempre querer a reserva de mercado para si próprio, não deixando que os profissionais da saúde habilitados e altamente capacitados possam fazer procedimentos cabíveis a ele.

Conversamos com duas pessoas que relataram sobre o erro médico que sofreram e que não tiveram o ibope das mídias. Que as mídias resolveram acobertar tudo isso, não chega a ser novidade, não é?  Mas, quando acontece um caso infeliz envolvendo um Enfermeiro Esteta, Biomédico Esteta, Farmacêutico Esteta, Dentistas e afins, acabam caindo “matando” em cima da classe e solicitando que revoguem as resoluções ativas.

Veja os relatos de pacientes que hoje buscam superar erro médico

O blog conversou com duas pessoas que optaram em realizar cirurgias plásticas e tiveram sequelas horríveis.

Veja agora os relatos das nossas entrevistadas, lembrando que trocamos os nomes para preservar a identidade delas.

Amanda, 29 anos – Estudante

Queria fazer uma lipoaspiração para o Carnaval e também reduzir o tamanho dos seios. Procurei um médico que me aconselhou a não fazer a redução, apenas a lipo. Ele me disse que eu era muito nova para tomar essa decisão e me aconselhou a esperar 5 anos. Segui o conselho e fiz só a lipo com esse profissional. Tudo correu bem. Um mês depois, estava em um salão de beleza e a dona do local me falou de um cirurgião que ela conhecia e que era muito bom, e poderia fazer minha redução de mamas e colocar uma pequena prótese para sustentar o seio. Decidi aceitar o risco. 5 dias após a cirurgia percebi que tinha algo errado. O local estava muito vermelho. Após 15 dias, piorou. Os pontos começaram a soltar e abriu um buraco no meu seio direito. Voltei ao médico e ele apenas receitou antibiótico. Depois de 40 dias, meu peito estava todo aberto. Voltei ao consultório, e dessa vez, o médico disse que a culpa era minha, acredita? Que eu não havia seguido o pós-cirúrgico corretamente. Tinha pago 10 mil reais pela cirurgia e ele me cobrou mais 1.800 para refazer o trabalho. Estava desesperada e paguei. Em menos de sete dias, começou abrir novamente e fui internada. Fiquei mais de 1 semana sob a supervisão do médico e nada de melhora. Minha mãe desesperou e me tirou de lá. Fiquei outros 7 dias internada, nas mãos de um médico da família. Por fim, precisei retirar a prótese e fazem 15 dias que meu seio fechou completamente, no entanto fiquei com uma cicatriz horrível e perdi parte do meu mamilo direito que NECROSOU. E para piorar meus seios ficaram com formatos diferentes.

Daniela, 41 anos – Autônoma

Eu queria muito fazer a redução do seios e abdominoplastia com lipoaspiração, mas os preços eram exorbitantes e eu não podia pagar. Um ano e meio atrás, comecei a pesquisar cirurgias plásticas e descobri grupos no facebook que reuniam mulheres que foram operadas por médicos conhecidos e que facilitavam o pagamento, poderia ser alto o valor, mas era dividido em boletos e cheques. Optei então, sair de São Paulo para Minas Gerais em uma viagem de 13 horas de carro. Juntei dinheiro, total de 13 mil reais e fui realizar meu sonho. Mas foi totalmente frustrante. Na verdade eu vi o médico apenas no momento da cirurgia, nem mesmo no dia que antecedeu a cirurgia ele apareceu para me ver. Foi então que ele aplicou a anestesia, chamada ráqui (anestesia raquidiana) e na hora senti um repuxão da virilha até a ponta do pé, mas ele disse que era normal. Por fim me deram o sedativo, mas eu não dormia, e vi a cirurgia por completo acontecendo, minutos depois eu apaguei e precisaram me entubar e me reanimar para voltar. Após 10 dias na casa da cuidadora contratada, voltei para o consultório e tirei o dreno. Chegando lá me dei conta que minha cicatriz estava um palmo acima de onde deveria, meu umbigo estava torto e o abdômen distendido. O médico disse que refaria a cirurgia e me receitou remédios tarja preta para conter ansiedade. Pouco antes de voltar para minha cidade, vi no grupo do facebook, no qual faço parte, que o médico tinha um histórico horroroso de cirurgias feitas erroneamente. Ali, me dei conta que tinha morrido na mesa de cirurgia. Como um médico desse ainda continua atuando? Quantas “DANIELAS” precisarão passar por isso? Hoje, 1 ano após a cirurgia, faço tratamento com um psiquiatra e tomo remédios controlados.

Lamentamos o ocorrido e desejamos melhoras para vocês!

Opinião pública condena médicos e cirurgias plásticas

Tantos erros cometidos por médicos que levaram diversos pacientes a óbito, ou que tiveram sequelas devido aos procedimentos mal sucedidos realizados.

O que chama mais atenção é, como estes casos gravíssimos não ganham a repercussão que deveria? E basta um erro estético cometido por outros profissionais da saúde que a classe médica prepara todo um processo para bani-los e ainda alegam que o procedimento é de total responsabilidade médica.

Se uma pessoa não precisa fazer uma cirurgia, vocês médicos sabendo disso vão optar por realizar o procedimento apenas por capricho ou porque o dinheiro brilha os olhos? O risco será de responsabilidade sua, não?

Portanto, sempre, para qualquer procedimento estético ou cirúrgico, busquem por profissionais qualificados e habilitados. Pergunte, pesquise e questione o profissional que irá lhe atender. Saiba mais sobre sua clínica e procedimentos já realizados por ele. Afinal, é sua aparência e autoestima que estão em jogo!

Gostaram dessa matéria? Deixe sua opinião, ficaremos felizes em respondê-las.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.