Coren-DF despertou todos os enfermeiros sobre Enfermagem Estética

Nesta quinta-feira (29-03) capturamos no site do Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) uma postagem que traz, aparentemente, uma notícia importante sobre a Enfermagem Estética. Porém, alguns minutos depois a matéria simplesmente sumiu.

No Facebook, o órgão também retirou a publicação, gerando dúvidas a respeito do conteúdo, que é delicado e aguardado pela nossa categoria.

 A grande pergunta é: O que houve?

Confira os detalhes na imagem:

Enfermagem Estética

A publicação trazia como título “Enfermagem Estética: Justiça Federal concede vitória importante para categoria”. Finalmente teríamos notícias sobre esse setor!

Porém, o conteúdo da matéria não trazia nenhuma novidade realmente bombástica.

O que podemos observar no conteúdo da imagem

Segundo o print que postamos, o Juiz Federal da 4ª Vara da Seção Judiciária do Rio Grande do Norte, em decisão fundamentada, acatou o pedido de reconsideração apresentado pelo Conselho Federal de Enfermagem e alterou parcialmente a decisão liminar que havia suspendido na integralidade a Resolução Cofen nº. 529/2016.

A recente decisão limita a suspensão dos efeitos da Resolução somente quanto aos procedimentos de “Micropuntura, Laserterapia, Depilação a laser, Criolipólise, Escleroterapia, Infradermoterapia/Mesoterapia, Prescrição de Nutracêuticos/Nutricosméticos e Peelings”, até ulterior deliberação.

E aí fica o questionamento: É só isso? Essa é a “novidade positiva” sobre a Enfermagem Estética?

A CLASSE NÃO ESTÁ SATISFEITA!

Em meio a luta que estamos travando para a aprovação da PL 1559/2019, o Conselho resolve publicar sobre a liminar da estética e deixar todos atônitos?

O que será que realmente aconteceu para “do nada” surgir está postagem?

A verdade é que nós, enfermeiros estetas, já estamos desacreditados. Até quando a justificativa para nos limitar se distanciará da lei?

Como a Justiça pode correlacionar distintos procedimentos que a lei não especifica?

Afinal, os vetos não servem de nada? Ignorar a vontade do Legislativo e do Executivo é a forma mais democrática e republicana para gerar ordem e progresso ao país?

Nem precisamos ir tão longe para justificar nossa qualificação. Afinal, dentro de um hospital, são os enfermeiros que fazem as injeções, que são procedimentos bem mais invasivos que aplicação da toxina, e SEM SUPERVISÃO DOS MÉDICOS.

Mas quando o assunto é a estética, a medicina quer tomar para si a tutela de todos os profissionais da saúde, sejam eles enfermeiros, farmacêuticos, biomédicos e até dentistas.

Outro ponto é que, se a pele fosse mesmo tão sagrada, tatuadores poderiam atuar tranquilamente? E as pessoas que aplicam insulina em si mesmas?

Toda essa situação que expomos aqui mostra que a classe médica tem birra sim com os demais profissionais da saúde e quer ficar com tudo.

É o clássico “dono da bola”, só que, dessa vez, sem injusto com algo muito delicado: a carreira de excelentes profissionais.

A medicina jamais vai admitir que outra classe da saúde possa atuar de igual pra igual. Essa é uma certeza absoluta!

Enfermagem Estética atua melhor que a medicina

Agora, se formos analisar, quantos casos de mortes através da enfermagem estética já foram noticiados? Agora pense na medicina? Pense nos falsos profissionais que se passam por médicos?

No Brasil, a medicina mata mais que acidente de trânsito. Acredita? É a pura verdade. Mas ninguém entra com uma liminar para impedir os queridinhos de atuar. Sabe porquê? Porque os médicos salvam mais do que matam!

E por que este mesmo direito e linha de pensamento não pode ser aplicado aos enfermeiros? Que cultura de desconfiança é essa que a nossa justiça tem perante os demais profissionais da saúde?

As classes da saúde não têm diretamente nada a ver com a incapacidade de fiscalização das entidades médicas. Com certeza os enfermeiros ajudam a criar uma rede de proteção da saúde à sociedade. E por isso se faz necessária a presença de diversas classes profissionais presentes e se sombreando em setores não-privativos.

Estética injetável não se confunde com estética cirúrgica!

Medicina quer monopolizar o mercado da estética

Essa implicância da medicina por reserva de mercado precisa acabar. Temos qualificação e podemos sim realizar procedimentos injetáveis.

Reservar mercado é ir contra a economia do nosso país, que sofre até hoje para sair de uma enorme crise.

Os médicos não podem nos tratar dessa maneira e precisamos revidar!!

E sobre a notícia? Alguém tem mais alguma informação? Se sim, deixe nos comentários que vamos continuar nossa investigação!

Comente abaixo! Extravase!! Liberte-se!!! Faz bem pra pele e pra alma!!!!

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a enfermagem estética é legítima, um direito do enfermeiro, do enfermeiro esteta, do graduando em enfermagem e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.