Skip to main content

Se libertar dos plantões exaustivos é a meta desta enfermeira esteta

As dificuldades enfrentadas pelos profissionais de saúde em hospitais são inúmeras. Passar horas em atendimento causa estresse e traz adversidades para o físico e o psicológico. Concluir a pós graduação e se libertar dos plantões exaustivos é a meta desta enfermeira esteta.

O mercado da saúde estética vem crescendo em todo o mundo. No Brasil não é diferente. Com a projeção de evolução em aproximadamente 15% entre 2022 e 2030, criam-se novas oportunidades para os profissionais da área da saúde. Rejane é uma enfermeira que percebeu essa oportunidade e pretende se libertar dos plantões exaustivos e seguir carreira na estética.

Muitos deles, insatisfeitos com a rotina e o ambiente de trabalho em hospitais e demais locais de atendimento, decidiram buscar novas formas de se encontrarem como profissionais. Este é o caso da Rejane Mauadie. Enfermeira que atuou a vida toda na obstetrícia, optou por um novo caminho em sua carreira na área da saúde. Com as inúmeras possibilidades na saúde estética, se libertar dos plantões exaustivos é a meta desta enfermeira esteta que se apaixonou pela área e pretende focar totalmente na nova profissão. 

Rejane passou a vida toda dentro de hospitais atuando com obstetrícia. A intensa vivência diária com o ambiente hospitalar causou desgaste e a fez repensar seu futuro na área da saúde. Agora, com a oportunidade de mudar de carreira, ela foca totalmente na pós-graduação para se tornar um enfermeira esteta e seguir um novo caminho na estética. 

Ela escolheu a estética para se libertar dos plantões exaustivos

Há quase 20 anos, Rejane é uma enfermeira que atua com obstetrícia. Ela que fez residência em 2007, atuou por diversos anos na área, chegou a realizar também um mestrado na área,  mas sempre foi apaixonada pela estética.

Ela conta que por ser uma paixão, sempre teve vontade de se especializar em estética e atuar na área. Ela lembra também que as amizades influenciaram nesta escolha. Rejane tinha uma amiga que também fez sua pós graduação no Nepuga e após conhecer a instituição, ficou ainda mais tocada em ingressar na especialização. 

“Tinha muita vontade de fazer estética e essa vontade só foi crescendo com o passar dos anos. Eu conheci uma amiga que fez a especialização aqui no Nepuga e resolvi ingressar na especialização e com certeza estou muito satisfeita”. 

A entrada para a especialização em estética não foi por acaso. Rejane conta que a mudança de vida se deu pela exaustiva rotina que tinha como enfermeira trabalhando em hospitais. As longas horas de plantão eram muito desgastante e apesar de poder ajudar os pacientes, ela não via demais benefícios para seguir na profissão. 

SE LIBERTAR DOS PLANTÕES EXAUSTIVOS

“Autonomia e retorno financeiro inlfuenciaram”

A estética é uma paixão, conforme ela já afirmou anteriormente, porém, outros fatores também se destacam para que ela tenha desejado a troca, entre eles a autonomia e o retorno financeiro. 

“Além de gostar muito, acredito que a nossa autonomia e o retorno financeiro influenciam muito na hora de escolher seguir dentro da estética”. 

O desejo de Rejane é que com a especialização ela possa enfim ter mais tempo de qualidade em sua vida. Atualmente ela ainda atua em hospitais na área de emergência, e o dia a dia cansativo e intenso no setor tem feito com que ela se anime ainda mais para a conclusão da pós. 

Ela conta que a rotina como plantonista é desgastante e as muitas horas trabalhando não tem sido benéfica. 

“Hoje ainda trabalho com emergência. Minha rotina é de plantonista, então são escalas de 12h por 60h, e é algo muito cansativo. Já na estética, tenho a possibilidade de ser autônoma e ter liberdade com horários mais flexíveis. 

Rejane faz uma comparação com a enfermagem e a estética e para ela, as duas áreas caminham muito próximas uma da outra. O cuidado com o próximo, o zelo, a atenção, são características que as duas áreas possuem. 

“Quando a gente compara as duas áreas, dizendo que a enfermagem é a arte de cuidar, a estética segue a mesma linha de raciocínio. A estética é isso, o cuidado com o outro”. 

Encerrando a pós graduação, Rejane quer foco total na estética. Inaugurar seu espaço e ter liberdade para escolher seus horários é um sonho a ser conquistado pela profissional. 

“Eu terminando minha pós já pretendo atuar na área. Ainda não tive a oportunidade de realizar procedimentos estéticos, mas estou ansiosa para conseguir completar todo este projeto e com certeza abrir meu próprio consultório”. 

Região impulsiona os tratamentos estéticos

Rejane pretende realizar atendimentos focados na área corporal. Ela, que irá conciliar os atendimentos nos plantões e na clínica, entende que o mercado do Rio de Janeiro é muito bom e com grandes possibilidades de crescimento, afinal, o carioca, segundo ela, é bem vaidoso. 

“O mercado é bom, os cariocas são bem vaidosos. O mercado é promissor. Gosto da área corporal e por ser uma região de praia, as pessoas estão preocupadas com o bumbum, abdômen, ganho de massa corporal, então assim que possível pretendo entrar de cabeça nesse universo tão gratificante da estética”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *