O Dr. Adherbal de Souza Neto (DNP, WHNP-BC, MEP-C, Shining Way Esthetics & Wellness), descreveu a trajetória da SBBE ( Sociedade Brasileira de Enfermagem Estética) junto ao Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) para o reconhecimento da Estética como área de atuação da Enfermagem.

O artigo foi publicado no renomado periódico OUTCOMES – The e-Newsletter of Doctors of Nursing Practice, Inc.

Segundo Adherbal a participação do presidente da SBEE, o Dr Anderson da Silva Spinola, e da vice-presidente Drª Ariadna Adriana foi fundamental para a fundamentação científica e aprovação do texto, que ainda poderá passar por revisões para que mais procedimentos sejam acrescentados.

Confira a nossa tradução do texto publicado:

Inspirada por uma sociedade que valoriza o jovem e a aparência saudável, a estética continua a crescer globalmente (Landau, 2006).

Os procedimentos estéticos aumentaram 461% só nos EUA (American Society for Aesthetic Plastic Cirurgia [ASAPS], 2012). A Toxina botulínica tipo A ainda é o procedimento cosmético número um, com um crescimento de 3,824% no período de 1997 e 2009 (Prendergast & Shiffman, 2011). Independentemente, a demanda crescente por outros procedimentos estéticos, tais como lâminas dérmicas, radiofrequência (RF) e mais recentemente mesoterapia, carboxiterapia e Plasma rico em plaquetas (PRP); todos ajudam a combater os sinais visíveis do envelhecimento natural.

O alvo desses procedimentos não é mais apenas o rosto, mas o corpo todo é parte do processo de rejuvenescimento.

A enfermagem profissional no Brasil ganhou recentemente o direito de ser chamada enfermagem estética.

Enfermeiras Estetas no Brasil já estão se preparando para quando tiverem uma autorização segura para executar procedimentos que são um pouco mais invasivos, que não foram concedidos ainda. Esses procedimentos são Botox, lâminas dérmicas, fios PDO e PRP. São procedimentos que demandam o uso de agulhas para serem aplicados e os enfermeiros, graças a sua formação, são um dos profissionais mais competentes para lidar com agulhas.

A Sociedade Brasileira de Enfermagem Estética (SBEE), estabelecida no início deste ano, foi fundamental na conquista e o reconhecimento da Enfermeira estética profissional. Seu presidente Anderson Spinola esteve presente na reunião quando os procedimentos foram aprovados. Spinola explicou sobre as diferentes profundidades de escleroterapia, ajudando esses procedimentos a entrarem na resolução aprovada. O COFEN (2016) estipulou que os enfermeiros em estética devem realizar uma avaliação completa e estabelecer um plano individualizado de cuidados antes executar um procedimento.

Enfermeiras Estetas no Brasil usam o Diagnóstico Norte-Americano de Enfermagem Associação (NANDA), diagnóstico de enfermagem e prestação de cuidados. Um regime de cuidados domiciliares deve ser bem pensado para que os enfermeiros sejam autorizados a comprar produtos para melhorar o resultado estético dos pacientes. Os protocolos que descrevem cada procedimento devem ter boa documentação para provar o cuidado dado. Finalmente, os enfermeiros estetas devem se atualizar sobre todos os aspectos estéticos dos procedimentos.

O artigo em inglês no jornal americano pode ser acessado clicando nesse link.

^B5107195ABEA9FE521DBC3745EF8A7E2F6F167452B7EBD2DE3^pimgpsh_fullsize_distr

Deixe aqui seu Comentário

Comente abaixo! Extravase!! Liberte-se!!! Faz bem pra pele e pra alma!!!!

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a enfermagem estética é legítima, um direito e expressão de liberdade do enfermeiro, do enfermeiro esteta, do graduando de enfermagem e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e auto-estima.

Deixe aqui seu Comentário