A gordura localizada é uma das principais queixas das mulheres atuais. E quem não sonha em acabar com elas sem precisar de uma cirurgia plástica? Pois é, aí vem a velha reclamação: me mato de malhar mas a barriguinha não vai embora, e muitas dessas mulheres buscam ajuda em procedimentos estéticos. E o que está em alta no momento é a criolipólise. Sim, ela promete reduzir a gordura localizada.

A criolipólise é uma técnica de combate à gordura localizada que consiste no congelamento da gordura. Essa técnica já provou que é eficiente, e não só mais um modismo. Embora recente, pois as aprovações para realização deste procedimento começaram em 2010 em determinada região do corpo e até 2014 outras foram autorizadas, ela já é um dos tratamentos mais pedidos dos centros estéticos.

Mas como funciona?

É utilizado um sistema de congelamento a vácuo, agindo no tecido adiposo, que é seletivo para baixas temperaturas. Esse resfriamento causa cristalização dos lipídeos do citoplasma das células, causando uma inflamação no tecido adiposo até 72 horas após a realização do procedimento. Com essa inflação, as células morrem e são excretadas pelo metabolismo. Todo esse processo pode durar em torno de 14 a 30 dias, dependendo do metabolismo de cada indivíduo. Mas o resultado evidencia-se, de fato, em torno de 60 dias após o procedimento. É possível que a redução da camada de gordura local, chegue até 26%.

A aplicação

É feita com um equipamento próprio. A área a ser tratada recebe uma manta que tem ação anticongelante e serve como uma capa protetora para a pele. É muito importante saber que a manta deve ser de procedência e nunca reutilizada, pois caso esses cuidados não sejam tomados podem gerar danos à pele do paciente. Por isso, aconselha-se sempre priorizar àquelas que tenham autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Depois é colocado o equipamento (que tem a aparência de um copo) que vai fazer a sucção, a vácuo, da pele e gordura na região a ser tratada. É importante ver se o profissional está deixando o máximo de pele dentro do equipamento, para melhor resultado. Assim que acoplado o equipamento vai aquecer em média 42°C e depois resfriar até chegar à uma temperatura média de -10°C. O resfriamento é gradativo e o tempo estimado de cada sessão é de 45 a 60 minutos.

Após o término da sessão a pele ficará avermelhada e deve ser massageada. O procedimento deve ser reavaliado entre 30, 60 e 90 dias.

O resultado também não vem da noite para o dia, às vezes, são necessárias mais sessões para melhor eficácia e a evidenciação do tratamento pode ocorrer em até 6 meses.

O mais importante de tudo, é que as pessoas que desejam utilizar essa técnica, procurem profissionais capacitados e responsáveis, pois é um tratamento que requer muito cuidado para não deixar sequelas estéticas que podem frustrar os pacientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a enfermagem estética é legítima, um direito e expressão de liberdade do enfermeiro, do enfermeiro esteta, do graduando de enfermagem e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e auto-estima.