Enfermagem Estética: Dra. Thalita Dutra se equilibra entre dois empregos para realizar o sonho da Pós

Se especializar em Enfermagem Estética é um desafio para a Dra. Thalita, mas seu objetivo é conquistar satisfação profissional e pessoal.
enfermagem estética

Com planejamento financeiro, a enfermeira Thalita Dutra conseguiu se especializar em Enfermagem Estética e realizou um sonho antigo. Trabalhando em dois empregos, ela conseguiu pagar seus estudos. Hoje ela já atende seus pacientes em um consultório e ainda se mantém em um dos cargos no hospital público de Santa Catarina.

“Sou formada em enfermagem há seis anos, desde essa época sempre quis trabalhar com estética, mas houve todo um processo para o meu Conselho de Classe habilitar nossa atuação na estética. Então me formei, entrei no atendimento hospitalar e comecei a perceber que o que eu realmente queria era tratar da pele, criar um vínculo com os pacientes, trabalhar a questão da promoção da saúde e fui me preparando para investir nessa especialização que seria um divisor de águas na minha vida”, conta a Dra. Thalita.

Início promissor na Enfermagem Estética

A Dra. Thalita aproveitou o início da sua carreira na atenção hospitalar para se planejar financeiramente. Ela conta que passou um ano poupando dinheiro para investir nos sonhos, que eram se especializar em Enfermagem Estética e também abrir o seu próprio espaço.

“Em meio à pandemia, mesmo com tudo incerto eu decidi que era hora de investir no curso. Dei início à especialização. Na época eu ainda era bolsista em outra pós-graduação, que não tinha relação com estética. Quando percebi que conseguia atuar com alguns procedimentos que eu julgo como mais tranquilos, larguei um dos meus dois empregos, no qual eu fazia o turno do dia e botei literalmente a cara a tapa, peguei as economias e investi no meu espaço próprio”, conta a Dra. Thalita.

A enfermeira esteta conta que hoje já consegue ter atendimentos em seu consultório toda semana, mantendo uma agenda mais fixa. “Meu foco são os atendimentos faciais, cuidados com a pele, tratamento de manchas e, agora, vou entrar com aplicação de toxina botulínica e preenchimento dérmico”, explica.

Para o futuro, ela deseja apenas solidificar ainda mais seu público e espaço, para que em breve ela possa largar também o plantão noturno, que ainda faz no Hospital Público de Santa Catarina.

“Hoje eu atendo no hospital pessoas muito carentes, que necessitam de atenção, o enfermeiro dentro da atenção hospitalar faz um pouco de tudo, é terapeuta, copeiro, então esse trabalho acaba se tornando exaustivo. O que eu vejo hoje é que consegui encontrar na estética a mesma gratificação que encontro dentro da atenção hospitalar. Já percebi que um paciente com manchas, cicatrizes de acne, por exemplo, sentem uma profunda tristeza e nunca podemos julgar a dimensão que esses problemas na autoestima têm na vida das pessoas. Por isso é outra visão, ajudar essas pessoas é tão gratificante quanto”, ressalta a Dra. Thalita.

Em busca da satisfação profissional e pessoal

“Eu finalmente me achei. Percebi que ia para os plantões, os trabalhos de fim de semana irritada, porque precisava deixar meus amigos e família comemorando, e eu ia trabalhar. Hoje em dia no meu consultório a realidade é outra, eu venho para cá bem em qualquer horário, esse é meu refúgio para estudar, atender, não sinto essa dor no coração que sentia antes. E se engana quem pensa que ser sua própria chefe é sinônimo de trabalhar menos, pois não é. Mas o sentido é outro, pois hoje eu trabalho para mim mesma”, termina a Dra. Thalita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Enfermagem Estética.