Intercorrências Estéticas: 3 erros mais comuns em preenchimentos faciais

A hora de aplicar os preenchedores na Harmonização Facial é um momento de muita atenção, pois qualquer ação não planejada pode causar intercorrências e trazer resultados inesperados ao paciente. E o maior pesadelo de qualquer profissional esteta são os erros em procedimentos estéticos, sabemos!  Por isso, é importante avaliar todo o cenário antes de começar […]
intercorrências

A hora de aplicar os preenchedores na Harmonização Facial é um momento de muita atenção, pois qualquer ação não planejada pode causar intercorrências e trazer resultados inesperados ao paciente. E o maior pesadelo de qualquer profissional esteta são os erros em procedimentos estéticos, sabemos! 

Por isso, é importante avaliar todo o cenário antes de começar o procedimento estético. Afinal, você quer ser reconhecido como um excelente profissional da enfermagem estética, certo? E para isso, todo cuidado é pouco. 

Saber identificar os possíveis perigos quando for organizar os materiais para o procedimento estético é essencial para, logo depois, prevenir e conduzir o momento da melhor maneira.

Um profissional atento e informado é totalmente capaz de construir um currículo sem traços de intercorrências em seus procedimentos estéticos. Diante disso, resolvemos trazer neste artigo os três erros mais comuns na aplicação de preenchimentos faciais que podem causar intercorrências graves, de acordo com a Prof.ª Ma. Dra. Ana Carolina Puga, biomédica esteta. 

Quer saber também sobre como evitar que esses erros aconteçam? Leia este artigo até o final! 

Intercorrências mais comuns na aplicação de preenchimentos faciais

O receio de errar em qualquer procedimento estético é comum, mas quando o preenchimento é facial, o medo triplica. Afinal, uma intercorrência no rosto pode afetar negativamente seu nome no mercado da estética e causar danos à autoestima do paciente. 

A Dra. Ana Carolina separou três erros comuns que acontecem no preenchimento facial para você se atentar.

Escolha do preenchedor

É preciso atenção na hora de selecionar o preenchedor para cada região do rosto, pois há sempre um produto ideal para determinadas áreas. Usar a substância incorreta é um fator em potencial para causar intercorrências após o procedimento. 

“Ou seja, para uma região como a boca, a seleção do preenchedor tem que ser muito exata, tem que ser um preenchedor que seja para aquela região. Não pode ser com alto peso molecular, com uma grande reticulação, porque ele, aparentemente e inicialmente, pode dar um efeito mais bonito, mas a longo prazo, no decorrer das semanas e meses seguintes, pode causar nódulos, ETIPs (Edema Tardio Intermitente Persistente), e isso pode acabar levando a uma complicação. E muitos profissionais erram por não saberem selecionar o preenchedor ideal para cada região.”

Plano de aplicação 

Outro erro muito comum é não aplicar o preenchimento no plano correto. Quando precisa ser uma aplicação superficial, aplicam profundo, e vice versa. Por isso, saber encontrar e aplicar no plano certo é fundamental. 

“Então quando isso acontece você tem uma complicação muito feia ou terá um efeito muito insignificante do preenchedor, mudando o resultado que tanto deseja. Para saber como pegar o plano de aplicação exato é preciso treinar muito e para isso existem técnicas. Cada região tem o plano ideal, como a região frontal, temporal, sulco nasogeniano, na mandíbula, na boca, no nariz, cada uma dessas regiões tem seu plano específico e se você não souber pegá-lo, certamente acontecerá intercorrências ou seu procedimento não trará resultado algum. Esse é um erro muito comum entre profissionais que não estão bem capacitados.” 

Excesso de preenchedor

Usar grandes quantidades de preenchedores numa única região pode causar graves intercorrências, bem como desperdiçar produtos que poderiam ser usados de forma mais racional.

“Por exemplo, existem pacientes que chegam no consultório e querem uma ‘bocona’ já de início, e o profissional, por ser inexperiente, já quer colocar 3/4ml de Ácido Hialurônico de uma única vez nos lábios da pessoa. Ainda mais se o paciente nunca fez nenhum preenchimento labial, é preciso que a aplicação seja em quantidade pequena. 1ml já é o suficiente, e daqui 30 ou 60 dias, coloca mais 1ml, e assim vai aumentando aos poucos o lábio do seu paciente.”

A Dra. Ana Carolina salienta que ‘menos é mais, sempre’, e aconselha que nunca exagere na aplicação da primeira dose, e que, inclusive, grandes quantidades podem gerar grandes intercorrências.

“Isso vale não só para lábios, mas para qualquer região de preenchimento facial é preciso começar com aplicações em quantidade pequena e ir aumentando aos poucos. Se você colocar uma dose muito grande em determinada região, é possível obstruir um vaso importante que vai irrigar aquela área. Além disso, você pode fazer uma compressão nessa artéria, não chegar a irrigação naquele tecido e ter uma possível complicação posterior.”

Prevenindo intercorrências em procedimentos estéticos

Para fugir das intercorrências nos procedimentos estéticos, é preciso que se atente a cada etapa antes de realizá-los. Por exemplo, a anamnese é de suma importância para o profissional da estética, pois nesta “entrevista” é onde se identifica o diagnóstico de uma doença ou o qual é o desejo do paciente para com aquele procedimento.

Outro ponto importante para evitar erros em procedimentos estéticos é sempre buscar se especializar em sua área. Uma pós-graduação em Enfermagem Estética, por exemplo, ou cursos livres, são alternativas para que você cresça cada vez mais no segmento.

Atualmente, é possível até realizar especializações online, como o Nepuga Plus oferece. Dentro da plataforma no formato de streaming é possível ter acesso à vários cursos, seja na TV, notebook, celular ou tablet. Invista em você e cuide dos seus pacientes! 

E com você, já aconteceram algumas intercorrências em procedimentos estéticos? Nos conte aqui nos comentários e deixe suas dúvidas sobre o assunto! 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2013-2021. Portal da Enfermagem Estética.