Enfermeiros podem realizar tratamento com a técnica da ozonioterapia em pacientes com feridas e pés-diabéticos

O uso do ozônio para fins medicinais é denominado ozonioterapia, que é uma mistura de oxigênio e ozônio em proporções que variam de: 0,05% de ozônio e 99.95% de oxigênio a 5% de ozônio e 95% de oxigênio.

Por ser uma molécula instável, sua preparação deve ocorrer imediatamente antes do uso.

O ozônio tem alto poder bactericida por ataque direto aos microorganismos com a oxidação do material biológico.

Ao penetrar no organismo ele melhora a oxigenação e o metabolismo corporal. Quando em aplicado em baixas doses ele é capaz de estimular o sistema imunológico.

Dentre as diversas formas de aplicação do ozônio, no tratamento de feridas ele pode ser utilizado em tratamento tópico com bolsa, aplicação em água e/ou azeite ozonizado.

Ozonioterapia para feridas? É possível?

Sim, é possível! A ozonioterapia no tratamento de feridas é utilizada com o objetivo principal de reduzir a carga microbiana local, devido sua ação bactericida e fungicida.

Quando se alcança uma ferida limpa, reduz-se a concentração da mistura ozônio-oxigênio e prossegue-se a aplicação a fim a de otimizar o processo cicatricial.

São efeitos da ozonioterapia no tratamento de feridas: ação bactericida e bacteriostática, viricida e fungicida; aceleração da neoangiogênese; aumento do número médio de fibroblastos; aumento da capacidade de absorção do O2 por parte do eritrócito e estimula o sistema imunológico.

Somente no Brasil, existem mais de 13 milhões de pessoas com pé-diabéticos, muitas delas acometidas por úlceras no pé, podendo levar à amputação dos membros acarretando acentuados prejuízos para o paciente.

Veja fotos do antes e depois do tratamento com ozonioterapia:

pé diabeticos

A ozonioterapia apresenta-se como promissora e eficaz alternativa no tratamento dessas lesões, pois é bioxidativa (destrói por oxidação) com efeitos antimicrobianos, promovendo neoangiogênese (crescimento de novos vasos sanguíneos).

Essas ações, em conjunto, otimizam a oferta de nutrientes para o tecido, potencializam a ação do sistema imune, contribuem para a multiplicação celular e mantêm a carga microbiana controlada, fazendo com que que a cicatrização ocorra de forma mais rápida.

Enfermeiros são autorizados a tratar feridas com a técnica da ozonioterapia

O papel do enfermeiro no processo de cuidar de pacientes que estão em tratamento de feridas com o uso da ozonioterapia está relacionado ao exame físico e a preparação e administração do ozônio.

Deve-se ter cuidado com a concentração a ser ministrada, a via de administração e o tempo de exposição durante a aplicação do ozônio.

Devido à alta toxicidade do ozônio ao ser humano torna extremamente perigosa sua aspiração direta, causando irritação das vias aéreas, dores de cabeça, boca seca e garganta, ocasionalmente, náuseas e vômitos.

A câmara técnica de Atenção à Saúde do Conselho Federal de Enfermagem emitiu o parecer n°23/2015/CTAS/Cofen, datado de 16 de outubro de 2015 que se fundamenta inúmeros usos do ozônio medicinal e sua técnica chama de Ozonioterapia no tratamento de feridas (água, óleo ozonizado).

CURSO DE OZONIOTERAPIA

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.