Com a resolução do Cofen (Conselho Federal de Enfermagem) que irá regulamentar a atuação do enfermeiro na área da estética prestes a ser definida, entrevistamos o presidente da Sociedade Brasileira de Enfermagem Estética, Anderson da Silva Spinola sobre a importância do enfermeiro se especializar em procedimentos injetáveis nessa área. Confira alguns dos motivos que explicam a atuação do enfermeiro na área da estética.

O enfermeiro tem habilidade com agulhas e injeções, ele está acostumado a pegar veias, tirar sangue, aplicar injeções, ou seja, isso já faz parte do dia a dia dele. Como você acha que ele poderia usar esses conhecimentos para a área da estética, se resolver aprender toxina botulínica, preenchimento, por exemplo?

O Enfermeiro atua com injetáveis desde sua formação acadêmica. Inclusive seus técnicos e auxiliares, que possuem destreza para tal, estão nos diversos equipamentos de saúde fazendo injetáveis 24 horas por dia. A diferença está no fato de que Enfermeiros têm o conhecimento mais aprofundado sobre interações medicamentosas, ação das drogas e indicação das mesmas. Vale ressaltar que durante a formação do pessoal de nível técnico, auxiliar e superior na Enfermagem é o Enfermeiro, e somente este, que ensina tais profissionais a avaliar, entender a necessidade, selecionar os materiais para punção e resolver as intercorrências decorrentes do procedimento. Aplicamos medicamentos por via intramuscular, subcutânea, intradérmica e endovenosa e sabemos exatamente o que estamos fazendo, pois devido à infinidade de produtos existentes no mercado devemos ser mais criteriosos do que os prescritores; não basta executar, tem que concordar. As equipes de saúde e o próprio sistema de saúde confiam na Enfermagem para a realização dos procedimentos injetáveis. Atuamos com drogas potencialmente letais em sala de emergência, UTI, sala de parto, centro cirúrgico, quimioterápicos, etc. são situações com risco iminente de morte. Logo, trabalhar com toxina botulínica, preenchedores, fios de dermosustentação e PEIM em consultório não será nenhum problema para o profissional de enfermagem que estiver habilitado.

Com a resolução do enfermeiro esteta prestes a sair, aprender a realizar esses procedimentos é um investimento que o enfermeiro que gostaria de seguir na área da saúde estética deve procurar?

O parecer 197/2014 do COFEN ressalta que a Constituição garante a todos o direito de capacitar-se; que a estética não é privativa de uma categoria profissional; e que não se deve limitar ou cercear as atividades do Enfermeiro capacitado. O mesmo parecer também nos mostra que, apesar de ainda não existir uma legislação específica para a Enfermagem Estética, o profissional devidamente capacitado poderá realizar diversos procedimentos estéticos, dentre eles a aplicação da toxina botulínica, desde que responda pelos seus atos. Assim sendo, o Enfermeiro que deseja realizar os procedimentos estéticos deverá capacitar-se em cursos que o habilitem para tal, cumprindo o que diz o parecer. Apesar de não ter força de lei um parecer emitido por um Conselho Federal induz toda a categoria a seguir o que foi dito.

Por ter essa habilidade com agulhas, você acha que o enfermeiro tem mais facilidade de aprender os procedimentos injetáveis? E depois executar isso em pacientes com uma mão mais suave e conhecimento específico da derme?

Devido à sua prática diária com injetáveis, o medo e a insegurança de perfurar a pele do cliente já foram superados pelo Enfermeiro, que pode concentrar-se em outros aspectos do curso de toxina botulínica, como por exemplo, na avaliação do envelhecimento cutâneo e nos pontos de inserção da toxina, evitando erros como ptose ou paralisia de regiões que não precisam.

A união de enfermeiros estetas acredita que o que foi dito no parecer 197/2014 será ajustado e os procedimentos injetáveis serão contemplados pela legislação que está prestes a ser lançada. Os profissionais aguardam ansiosamente.

^B5107195ABEA9FE521DBC3745EF8A7E2F6F167452B7EBD2DE3^pimgpsh_fullsize_distr

Deixe aqui seu Comentário

14 COMENTÁRIOS

    • Prezada Clarissa, a atuação do enfermeiro com qualquer procedimento perfurocortante, escarificante e injetável já está na Lei do enfermeiro que ele pode fazer. Quanto a procedimentos de fins estéticos o Parecer 197 do COFEN já afirma que o enfermeiro devidamente capacitado não pode ser impedido de atuar, mesmo sendo botox ou preenchimento. A situação da estética na enfermagem está desregulamentada, ou seja, o Conselho não pode regular o exercício do enfermeiro na estética enquanto não houver Resolução. Isso significa que nem mesmo o COFEN e CORENES podem impedir a atuação do enfermeiro devidamente capacitado. O COFEN e CORENES só poderão intervir no exercício do enfermeiro na estética após da regulamentação que já está para sair. Aí sim, depois da regulamentação o COFEN e CORENES poderão exigir o que considerarem necessário para que a habilitação de enfermagem estética seja emitida ao enfermeiro. Mas enquanto isso, quem estiver se capacitando e atuando está saindo na frente da maioria. Se tiver dúvidas, continue perguntando.

  1. Ola boa noite! Sou enfermeira mais ainda nao tenho pós graduacao em estética, porém temho curso de aplicação de toxina e preenchimento facial e estou atuando! Com a nova legislação terei que fazer a pós em estética?

    • sim o caminho normal para isso é o de buscar por qualificação acadêmica para poder solicitar uma habilitação junto ao Coren. Mesmo assim procure saber sobre as atuais e temporárias condições.

  2. Bom Dia
    Sou Enfermeira e cursando pós graduação em estética. Fiz um curso extra curricular de lipoenzimas, posso colocar meus conhecimentos em pratica, mesmo não concluindo a pos???

    • Leonia a recomendação para exercer quaisquer procedimentos enquanto enfermeira pós-graduanda em estética e sem habilitação do seu CORENE é atuar como estagiária e sob a responsabilidade técnica de profissional habilitado.

  3. Olá! Estou procurando o caminho inverso, sou tec. Em estética e massoterapeuta, atuo na área da estética há 04 anos, tenho meu próprio espaço, posso fazer curso tecnico de enfermagem e posteriormente , especializações para injetáveis na área da estética?

    • Olá Marcy tudo bem? É que não existem especializações específicas para este ou aquele procedimento.

      O COFEN só permite procedimento estético injetável para enfermeiros padrões especialistas em estética, aqueles que possuem curso superior de enfermagem e com pós-graduação de enfermagem estética.

      Caso vc apenas faça cursos, corre o risco de sofrer sanções administrativas dos CORENES e das vigilâncias sanitárias locais. É um risco que não vale a pena correr.

  4. Ola, sou enfermeiro e atualmente cursos especialização em enfermagem dermatológica e estética , gostaria de saber se eu poderei prescrever ácidos e toxinas , ou sempre terei que depender da prescrição médica?

Comente abaixo! Extravase!! Liberte-se!!! Faz bem pra pele e pra alma!!!!

Please enter your comment!
Please enter your name here

Loading Facebook Comments ...
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a enfermagem estética é legítima, um direito e expressão de liberdade do enfermeiro, do enfermeiro esteta, do graduando de enfermagem e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e auto-estima.

Deixe aqui seu Comentário