Biossegurança em clínicas de estética foi destaque de minicurso do CBEE 2016

O enfermeiro esteta que é empreendedor ou que deseja ter sua própria clínica pode aprimorar ainda mais seus conhecimentos também em questões de biossegurança no ambiente de trabalho no 1º Congresso Brasileiro de Enfermagem Estética. Para falar a respeito, os organizadores trouxeram a Dra. Daniela Martello, que esmiuçou como os profissionais em estética podem se […]
O enfermeiro esteta que é empreendedor ou que deseja ter sua própria clínica pode aprimorar ainda mais seus conhecimentos também em questões de biossegurança no ambiente de trabalho no 1º Congresso Brasileiro de Enfermagem Estética. Para falar a respeito, os organizadores trouxeram a Dra. Daniela Martello, que esmiuçou como os profissionais em estética podem se prevenir e até mesmo remediar acidentes estéticos, além de quais são os equipamentos de proteção individual realmente seguros. “Atualmente estão à venda diversas toucas, máscaras e luvas diferenciadas e que estão na moda, mas muitas não são aprovadas pela Anvisa”. E completou: “para uma máscara ser um Equipamento de Proteção Individual, por exemplo, ela precisa cobrir toda a boca e o nariz. Caso contrário, além dos riscos para a saúde do profissional, a pessoa responsável pode sofrer uma infração sanitária”, reforçou a doutora. Esse foi apenas um de todos os minicursos e palestras que aconteceram ao longo do CBEE 2016 e os profissionais da saúde, principalmente os estetas, puderam aprimorar seus conhecimentos e tirar todas as dúvidas tanto em biossegurança quanto em todos os assuntos que qualifiquem ainda mais sua atuação no mercado de trabalho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2013-2021. Portal da Enfermagem Estética.