no comments

Procedimento de carboxiterapia é solução para flacidez sem necessidade de cirurgia

A injeção de carboxiterapia combate a flacidez além de outros problemas como celulite e estrias

A flacidez é um problema recorrente que permeia a vida dos brasileiros. Não apenas as pessoas obesas sofrem com isso, mas todas, de um modo geral, que já fizeram algum tipo de dieta para perda de peso, passaram pelo estirão de crescimento, efeito sanfona ou até mesmo casos de cirurgia, como a bariátrica, também reclamam da flacidez. Pensando nisso o blog falará, neste post, sobre como combater este mal que sondam os brasileiros, por meio de procedimentos estéticos, como a carboxiterapia. 

De acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), 1 a cada 2 brasileiros está com sobrepeso e quase um quarto é considerado obeso. Com isso, a cirurgia bariátrica, procedimento conhecido também como redução de estômago, que tem como objetivo reduzir o peso de pessoas com o IMC (Índice de Massa Corporal) muito elevado, teve um crescimento de 20% nos últimos anos. Com isso, problemas pós cirúrgico como pele em excesso, estrias, celulites, são a maior reclamação dos pacientes.

Para não recorrer a novas cirurgias plásticas, pacientes procuram por outros procedimentos estéticos como: a carboxiterapia. Basicamente este tratamento, consiste na aplicação de injeções de gás que serão aplicadas sob a pele melhorando a circulação celular e a oxigenação dos tecidos.

Entenda o carboxiterapia

Trata-se de um tratamento atóxico e simples impulsionando o metabolismo celular, sem agredir o organismo. O procedimento é feito com um uso de aparelho acoplado a um cilindro de gás carbônico medicinal, em que o equipamento regula a vazão do gás (que pode atingir, no máximo, 80ml de gás por minuto), para uma seringa com agulha de calibre mínimo.

Como o tratamento estimula o colágeno, este procedimento devolve a elasticidade da pele, indicado, principalmente para a flacidez de áreas como a barriga, a face interna das coxas, o bumbum e até o rosto e o pescoço. Além disso, a carboxiterapia pode reduzir a celulite, além de melhorar a vascularização, o que garante uma aparência menos avermelhada nas estrias. A técnica ainda é recomendada para pessoas com cicatrizes, queimaduras e úlceras na pele.

Os tipos de flacidez

A flacidez ocasiona devido à ausência de fibras que sustentam a pele. Vale ressaltar que há dois tipos de flacidez: uma muscular e outra dérmica. A flacidez dérmica está ligada às alterações na pele, em que ocorrem uma intensa desorganização da fibra, que constituí o tecido ocasionando alterações em sua firmeza. A flacidez muscular é mais delicada, pois trata-se do enfraquecimento de músculos tornando-os mórbidos, decorrentes do desgaste das fibras que os sustentam.

Do tratamento e as precauções

Para a realização do tratamento de carboxiterapia, o enfermeiro com titulação esteta é capacitado para realizar o procedimento. É importante, sempre, avaliar o paciente e saber a possibilidade e viabilidade do tratamento de carboxiterapia, pois há restrições em casos de infecção ativa na região a ser tratada e doença pulmonar que cause retenção de gás carbônico, como a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Gostou deste post? Então você também poderá gostar de saber mais sobre a Micropuntura: procedimento que combate as estrias

728x90
Assessoria de Imprensa | Blog Enfermagem Estética
Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a biomedicina estética é legítima, um direito do biomédico, do biomédico esteta, do graduando em biomedicina e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e elevação da auto-estima.