O verão é a época do ano para a qual as pessoas se preparam o ano todo, devido à maior exposição do corpo. Nas estações que antecedem esta estação é alta a busca por tratamentos estéticos que ajudam a reduzir medidas e eliminar imperfeições, afinal, todos querem estar esbeltos para frequentar a praia ou a piscina. Entre as várias opções de solução, existe uma que vem ganhando espaço nas clínicas: a criolipólise.

A criolipólise consiste em uma técnica de congelamento de gordura.

Após a aplicação de uma membrane com um serum especial que protégé a pele do congelamento ( usa-se membrane original e registrada pela ANVISA), o aparelho de criolipólise é posicionado sobre a área a ser tratada e resfria a região para até -10⁰C por um determinado tempo (de acordo com o equipamento utilizado, variando de 40 minutos à uma hora), o que varia de acordo com a espessura do tecido adiposo e congela toda a gordura da área atingida. Com isso, as células adiposas se cristalizam e são eliminadas naturalmente pelo organismo, juntamente com outras toxinas do corpo.

A redução da gordura acontece em praticamente todos os pacientes que se submetem a sessões de criolipólise. Há casos de pessoas que chegaram a eliminar cerca de 25% da gordura localizada em apenas uma aplicação. Apesar da eficiência ser bastante alta, existem algumas práticas que potencializam o efeito da criolipólise e contribuem para melhores resultados. Confira algumas dicas abaixo.

Combinar com outros tratamentos

A criolipólise é um tratamento bastante eficiente e, por si só, gera ótimos resultados. Entretanto, todo tipo de tratamento estético é potencializado se feito de forma conjunta com outras técnicas

No tratamento com a criolipolise, recomenda-se que seja feita simultaneamente sobre a área tratada sessoes de lipocavitaçao, massagem modeladora, intradermoterapia, eletroterapiacombinada, eletrolipólise, radiofrequência, drenagem linfática, carboxiterapia e até cosméticos lipoliticos, sempre intercalando os tipos de tratamentos conforme indicação de um profissional capacitado.

Manter dieta balanceada

Não existem nenhum tratamento estético milagroso, sempre será necessário esforço e dedicação por parte do paciente. Por isso, durante tratamentos como a criolipólise, é fundamental que seja mantida uma dieta balanceada, rica em proteínas e pobre em gordura. Essa medida contribui para o bom funcionamento do organismo, além de manter o paciente saudável e aumentar a qualidade de vida.

Praticar exercícios físicos regularmente

A prática de exercícios físicos também contribui para a melhoria dos resultados da criolipólise. Por exigir um esforço do organismo, o corpo trabalha como um todo, facilitando a eliminação da gordura cristalizada. Como é preciso fazer um intervalo relativamente longo entre as sessões na mesma região (de dois e três meses), é importante que o paciente continue investindo em ações de emagrecimento, como musculação e exercícios aeróbicos.

Utilizar equipamento certificado pela ANVISA

A última dica não diz respeito somente à melhoria dos resultados, mas também à qualidade do serviço prestado. Ao buscar uma clínica para fazer o tratamento, é importante que o paciente procure conhecer o currículo do profissional que irá fazer o atendimento. Atenção: é necessário realizar cursos de capacitação e se habilitar em criolipólise.

Além disso, é fundamental que o paciente verifique que tipo de equipamento será utilizado. Apenas as máquinas certificadas pela ANVISA podem ser comercializadas no mercado e são seguras para a aplicação da criolipólise. Para pesquisar quais marcas são autorizadas, acesse o site da ANVISA e confira a lista.

Dor durante o procedimento

No momento da sucçao realizada pelo aparelho, pode haver um pouco de dor, logo após o congelamento da gordura a regiao fica anestesiada. Na hora da retirada do aplicador poderá ocorrer um pouco de desconforto, mas nada muito intenso, hematomas nao sao frequentes, quando sugem são após 15 dias.

Áreas de aplicação

A criolipólise pode ser feita apenas em algumas partes do corpo, aquelas que se adaptam bem as ponteiras. Não é possível fazer no rosto. A paciente poderá tratar áreas de qualquer tamanho com a criolipólise, mas numa área maior o procedimento deve ser dividido em mais momentos na mesma seção, para que toda a área seja tratada.

Contraindicações

Nem todos podem fazer a criolipólise, é preciso passar por uma avaliação detalhada antes. A criolipólise é contraindicada para pessoas com:

  • sensibilidade ao frio
  • urticária
  • lesões na pele
  • gestantes
  • pós-cirurgia até 6 meses
  • prega cutânea menor do que 2 cm (medidos pelo adipômetro)
  • disfunções metabólicas descompensadas como: diabetes descompensado, 
dislipidemia, síndrome metabólica
  • esteatose hepática (gordura no fígado)
  • processos infecciosos
  • neuropatias periféricas
  • doenças que envolvem fatores de coagulação: dengue, hemofilia, trombocitopenia, 
etc

Vale lembrar que o método reduz a gordura localizada e não o excesso de peso, pois não atinge gordura em todas as áreas do corpo ou mesmo a visceral, que é a gordura que se deposita entre os órgãos.

Reações adversas e complicações

Pode haver dor persistente até após uma semana do tratamento, nesse caso, o paciente deve ser medicado, porém essa consequência é rara. Em algumas situações houve relato de dormência transitória que tende a desaparecer após 3 semanas da aplicação.

 Gostaria de aprender essa técnica e incrementar seus rendimentos mensais? Acesse o site do curso de Criolipólise do Nepuga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Somos apaixonados pelo que fazemos e fazemos tudo por amor. Nosso compromisso é apenas com a verdade e com o que acreditamos e defendemos – a enfermagem estética é legítima, um direito e expressão de liberdade do enfermeiro, do enfermeiro esteta, do graduando de enfermagem e, principalmente, de toda a sociedade beneficiada com as informações aqui divulgadas e como caminho de beleza e auto-estima.