Debate cria novas estratégias para defesa da regulamentação da Enfermagem Estética

Saiba mais sobre o processo de regulamentação da enfermagem estética A defesa da enfermagem estética está a todo o vapor. No último dia 15 de janeiro, o Cofen se reuniu com as duas principais associações de Enfermagem Estética do país, juntos eles trilharam mais um passo no caminho para a defesa da regulamentação da enfermagem […]
defesa da regulamentação da enfermagem estética

Saiba mais sobre o processo de regulamentação da enfermagem estética

A defesa da enfermagem estética está a todo o vapor. No último dia 15 de janeiro, o Cofen se reuniu com as duas principais associações de Enfermagem Estética do país, juntos eles trilharam mais um passo no caminho para a defesa da regulamentação da enfermagem estética. O encontro aconteceu em São Paulo, e reuniu representantes da Sociedade Brasileira de Enfermagem Estética (SBEE), Sociedade Brasileira de Enfermeiros em Saúde Estética (SOBESE), e membros da procuradoria do Cofen. Na reunião foram discutidas estratégias e caminhos que serão percorridos com o intuito de recuperar os efeitos da Resolução 0529/2016. “O processo ainda não finalizou, nem tampouco está perdido” – afirma Anderson Spínola, presidente da SBEE. “Sabemos que temos um caminho árduo a percorrer pois a justiça no Brasil é morosa, muitas vezes tendenciosa, mas vamos até a última instância se necessário – destaca a SOBESE em sua rede social.

Em defesa da regulamentação da Enfermagem Estética

A enfermagem estética hoje é alvo de três processos que tramitam na justiça. As associações médicas se reuniram e usaram mais uma vez o discurso do Ato Médico para dizer que enfermeiros não poderiam realizar procedimentos estéticos invasivos. O discurso deles é falho, e abre muitos pontos para discussão dos quais, alguns dos levantados pelas associações: “Nos acusam em realizar procedimentos de exclusividade médica, porém, nenhum dos procedimentos elencados estão no rol de atividades “exclusivas” da área médica e tampouco constam na Lei do Ato Médico”, – afirma a SOBESE. “O que a Enfermagem Estética está vivendo hoje já foi vivido por outras especialidades. A enfermagem obstétrica que hoje pratica uma série de procedimentos definidos como invasivos, como cateterismo vesical na parturiente e cateterismo umbilical no recém-nascido. Além disso o enfermeiro obstetra faz anestesia de estruturas genitais femininas para fazer incisões e posterior sutura das mesmas. E se é verdade absoluta que o enfermeiro não pode medicar, ainda na obstetrícia consideramos o próprio anestésico injetável e o antibiótico profilático”, diz Anderson Spínola. Portanto enfermeiro a luta pela enfermagem estética continua, o Cofen declarou que está comprometido com essa causa e as associações de enfermagem estão ajudando muito a construir argumentos de defesa que serão utilizados nos recursos apresentados à justiça. Mas a vitória depende de todos, sabemos que uma classe unida e com capacidade de mobilização é muito mais forte. Faça a sua parte! [widgetkit id=”10″ name=”BANNER PÓS-GRADUAÇÃO ENFERMAGEM – 30-01-2017″]

Comentário (3)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2013-2021. Portal da Enfermagem Estética.