Descubra as vantagens das práticas integrativas na Enfermagem Estética

Já pensou em atuar com práticas integrativas? Esse é um mercado que está se expandindo, e gerando novas oportunidades para os profissionais da enfermagem. Assim, incluir técnicas integrativas nos seus atendimentos é um diferencial que mudará completamente o nível dos seus atendimentos. Com excelentes resultados, as terapias integrativas são alinhadas à medicina tradicional para promover […]
Práticas Integrativas- Ozonioterapia

Já pensou em atuar com práticas integrativas? Esse é um mercado que está se expandindo, e gerando novas oportunidades para os profissionais da enfermagem. Assim, incluir técnicas integrativas nos seus atendimentos é um diferencial que mudará completamente o nível dos seus atendimentos.

Com excelentes resultados, as terapias integrativas são alinhadas à medicina tradicional para promover a cura do paciente. Os procedimentos estão sendo utilizados principalmente no auxílio do tratamento de patologias graves e crônicas, como: câncer, problemas cardíacos, respiratórios, dores crônicas e cicatrização de feridas.

Mas algumas técnicas também desempenham um papel fundamental na Enfermagem Estética, e trazem um novo olhar para o paciente que chega ao consultório com queixas relacionadas a disfunções estéticas.

Visão geral sobre a saúde do paciente

Com o alinhamento entre Enfermagem Estética e terapias integrativas, o foco passa a ser a cura do paciente como um todo. E a partir dessa nova ótica, é possível realizar diagnósticos e indicar tratamentos com muito mais assertividade. 

Por exemplo, um profissional que trabalha apenas com Enfermagem Estética, olha as disfunções estéticas de maneira isolada. Caso um paciente o procure para reduzir medidas no abdômen, a indicação de tratamento mais provável seriam tratamentos para redução de gordura, harmonização corporal, criolipólise, entre outros.

Já no caso de um Enfermeiro Esteta que também é terapeuta integrativo, o olhar passa a ser muito mais profundo, e outros fatores são levados em consideração. Como está o emocional desse paciente? Quais são os hábitos alimentares desse paciente? Ele pratica atividade física? As funções hormonais desse paciente estão normais? 

Todos esses questionamentos, auxiliam o especialista a traçar um tratamento realmente efetivo para o paciente, o que trará um retorno positivo para ambos os lados. Para um paciente que obtém o resultado desejado de maneira assertiva, e para o profissional que com certeza irá fidelizar um cliente.

Quais práticas integrativas podem ser aplicadas na Enfermagem Estética?

Nesse contexto, as Práticas Integrativas e Complementares (PICS) entram em ação e fazem do Enfermeiro Esteta um profissional completo, disposto a atuar e complementar todos os tratamentos que irão, de fato, melhorar a saúde do paciente de forma integral.  

Se você quer se diferenciar dentro da Enfermagem Estéticas com as práticas integrativas, veja quais são as principais técnicas usadas nessa área:

Terapia Neural: por meio de substâncias anestésicas injetadas em partes específicas do corpo, é possível equilibrar o sistema nervoso do paciente;

PRP: o Plasma Rico em Plaquetas contribui no crescimento celular do paciente estimulando o rejuvenescimento, isso por meio de aplicações de proteínas do próprio paciente em outras partes do corpo, como face, mãos, pescoço ou dorso;

Ozonioterapia: Através da aplicação de ozônio no organismo é possível conseguir diversos resultados, como a  melhora na oxigenação dos tecidos, sistema imunológico, cicatrização, entre diversos outros benefícios na estética como aplicação capilar ou aplicação para redução de olheiras. Essa prática já é muito conhecida na Saúde Integrativa, e é a que trás mais opções de aplicação para o profissional na Enfermagem Estética.

Por que ser um Terapeuta Integrativo?

Como Terapeuta Integrativo, você vai atuar em um mercado em expansão, com alta procura, e poucos profissionais qualificados. Dessa maneira, além de ser Enfermeiro Esteta, você também será um terapeuta integrativo, e um profissional diferenciado. 

Isso porque, as terapias integrativas buscam a causa do problema para tratá-lo, e promovem um olhar para dentro do seu paciente de forma mais completa, uma vez que os sintomas são reflexo de um agente que causa dor, desconforto e/ou sofrimento.

Agregando essas habilidades aos seus protocolos, você será capaz de oferecer um atendimento muito superior a seus pacientes, pois terá à sua disposição um arsenal muito maior de terapias que melhoram a qualidade de vida de dentro para fora

Ter esse olhar mais profundo sobre as queixas de um paciente é ter um cuidado que poucos profissionais da saúde são capazes de oferecer. Por isso, num universo onde todos se equiparam em nível técnico, com formações parecidas, o profissional que parte para a saúde integrativa passa a ter um outro olhar sobre o seu atendimento e sua performance clínica.

Veja como se tornar um Terapeuta Integrativo

A Ozonioterapia é uma das práticas mais utilizadas na Enfermagem Estética, isso porque ela atua de diferentes formas no organismo, trazendo um diferencial competitivo para quem trabalha com a técnica.

Assim, para atuar com a Ozonioterapia ou outras práticas integrativas é necessário conseguir a habilitação através do conselho de classe, e cumprir as exigências dispostas na Resolução COFEN nº 001/2020. Se você já é Enfermeiro Esteta, sabe como funciona para conseguir essa regulamentação.

Mas para conseguir habilitação para trabalhar com Ozonioterapia, é necessário realizar um curso ou pós-graduação em Ozonioterapia com carga horária mínima de 120h, e fazer ao menos 3 dias de aulas práticas.

Após a habilitação, o profissional da Enfermagem Estética já estará apto para trabalhar com a Ozonioterapia, valorizando seus atendimentos, ou até mesmo atuando com foco apenas na Terapia Integrativa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© Copyright 2010-. Portal da Enfermagem Estética.