no comments

10 Índices que mais causam estresse na profissão do enfermeiro (Parte 3)

Confira a última matéria da nossa série que mostra alguns fatores de estresse vivenciados pelos enfermeiros

Hoje chegamos ao fim da nossa série “10 índices que mais causam estresse na profissão do ENFERMEIRO”, explanando as problemáticas mais evidenciadas e presenciadas na área da enfermagem. Leia abaixo, os últimos tópicos dos maiores estresses enfrentados por esses profissionais e descubra a alternativa que, hoje, os enfermeiros podem intervir, sem mudar de área:

7. Sentimento de culpa

Devido à ausência por causa do trabalho, atividades simples e corriqueiras como passar mais tempo com a família, acompanhar o filho na escola, almoçar no domingo com todos reunidos, celebrar com os amigos ficam sempre em segunda opção. É neste momento que vem o sentimento de culpa, por não conseguir realizar coisas que antes eram fáceis e normais na rotina.

8. Falta de tempo

Todos esses fatores são acarretados pela falta de tempo. Tempo para organizar, tempo para a família, tempo para os amigos, tempo para si próprio e o mais importante, tempo para viver e desfrutar das coisas boas que ela proporciona. Claro que o trabalho promove satisfação pessoal, porém essa realidade tem um curto prazo de validade.

9. Alternativas de trabalho

O enfermeiro encontra-se, atualmente, refém de oportunidades de trabalhos associando-se a hospitais, clínicas, instituições de cuidados ao idoso. São poucos os enfermeiros autônomos, que se vinculam diretamente a clientes que precisam de acompanhamento em suas próprias casas. Com isso, a área te faz refém dessas oportunidades e instituições.

10. Desvalorização da profissão

É notável que a desvalorização da profissão se torna cada vez mais clara e evidente. Principalmente perante a ala médica, que faz uma diferenciação hierárquica desses profissionais. Muitos têm a percepção da representação e a invisibilidade do profissional enfermeiro. Como resultado, em suma, além de todos os argumentos apresentados, ainda existe a discrepância e desvalorização salarial.

Analisando tudo isso, já pensou que existe uma solução para converter esses problemas em soluções? Sim. Hoje o enfermeiro pode se especializar com uma pós-graduação em enfermagem estética, que é capaz de atuar em diversas possibilidades na área da saúde estética.

Recentemente essa é uma das profissões mais comentadas e que conquistou muito e cresceu na área da enfermagem. Quer saber mais o que o enfermeiro esteta pode realizar? Então leia a nossa matéria no blog, Como trabalhar com enfermagem estética; veja o que a enfermeira já pode realizar”.

Pós Enfermagem Estética
Assessoria de Imprensa | Blog Enfermagem Estética